Febracan apresenta o programa compliance

Febracan apresenta o programa compliance

IMG_2156

A Federação Brasileira das Cooperativas de Anestesiologia (Febracan) realizou no dia 09/09, o Febracan Day: oficina de compliance concorrencial, na sede da COOPANEST-GO. O evento fez parte do programa de implantação do compliance da instituição.

De acordo com o presidente da Coopanest-GO, Dr. Wagner Ricardo Soares de Sá, a modernização das cooperativas de anestesiologia é uma necessidade, e a política de compliance da Febracan pretende preservar e promover a autogestão das suas filiadas. O objetivo do encontro foi divulgar, sensibilizar e orientar as federadas nos procedimentos de compliance.

O evento contou com a presença de 15 dirigentes de cooperativas de anestesiologia de diversos estados. Representando a Bahia estavam Dr. Carlos Eduardo Araujo, Diretor-Presidente da COOPANEST-BA, Dr. Hugo Eckener Dantas, presidente da Febracan e 1° Tesoureiro da COOPANEST-BA, Dr. José Admirço Lima Filho, Diretor do Conselho Fiscal da COOPANEST-BA e 1° Tesoureiro da Febracan, Dr. Adriano Argones, representante do setor jurídico da COOPANEST-BA, Saulo Mendes, Gerente Administrativo e Financeiro da COOPANEST-BA, e Milena Nossa, Assessora Comercial da COOPANEST-BA.

Segundo as principais diretrizes internacionais, os elementos primordiais de um Programa de Compliance eficiente são: envolvimento da alta administração, códigos de ética, políticas e procedimentos internos, autonomia e recursos suficientes para a área de Compliance, treinamento e comunicação, análise periódica de riscos, registros contábeis, controles internos, canais de denúncia, diligência na contratação de terceiros, diligência em processos de fusões e aquisições, investigações internas, incentivos e medidas disciplinares e melhora contínua (revisão e testes periódicos).

Dr. Hugo Dantas, presidente da Febracan, explica como surgiu o programa e quais as perspectivas. “O processo de elaboração da política de compliance foi concebido dentro do acordo com o CADE. Temos a intenção de que com a implantação da política tenhamos cada dia melhores práticas, reforçando a governança coorporativa e profissionalização das cooperativas”.